Taca bebida, depois taca pica e aplaude a cultura do estupro!


Até esse exato momento, eu não tinha ouvido a música "Só Surubinha de Leve", do MC Diguinho. Sim, aquela em que o cantor diz "taca bebida, depois taca pica e abandona na rua". Já tinha conversado com amigas, participado de discussões do Facebook e lido muitas matérias (inclusive uma dizendo que ele lançará uma "versão light" dessa música) mas não queria ter o desprazer de ouvir uma música que faz apologia ao estupro. 

Porém, acabei de me deparar com um post que dizia que, quem canta "Todo dia" da Pablo Vittar, cujo refrão diz "eu não espero o Carnaval chegar pra ser vadia, sou todo dia" não pode reclamar nem achar que faz apologia ao estupro (afinal somos todas vadias, não é mesmo?)

Achei que esse era um assunto batido e NUNCA pensei que postaria sobre esse tipo de polemica aqui no blog... mas sabe quando a gente simplesmente não consegue ficar calada? É isso.



Acima está a letra da música do Diguinho onde ele fala, com naturalidade, pra embebedar uma mulher, a estuprar e abandoná-la. De acordo com a lei, fazer sexo com alguém bêbado - mesmo que seja consensual - é estupro. Essa matéria pode ajudar você a entender isso de forma jurídica. Até aqui tudo bem? NÃO, mas vamos continuar! 

Li alguns comentários que diziam que a expressão "taca bebida" é, na verdade, ficar bêbado e ninguém fica bêbado sem querer. Hoje, pela manhã, li a triste notícia de um site carioca ensinando  fazer milkshake com vodka para atrair crianças e estuprá-las. Sei que a música não fala absolutamente nada sobre idade (e nem quero insinuar que seja pedofilia, que fique BEM claro) mas, tendo essa informação em mente você ainda consegue dizer que fica bêbado apenas quem quer?



Essa é a música da Pabllo Vittar. Na letra, ela diz que é vadia todo dia sim e que não precisa do Carnaval pra isso. Ela faz o que quer, quando quer. Então, quem decide ser vadia pode ser estuprada e não pode reclamar, afinal, ela decidiu isso né? Eu não sei vocês mas eu não vejo lógica nenhuma, além de não ver NENHUMA conexão entre essas duas músicas, uma é sobre o direto de ser vadia quando quiser, a outra é embebedar alguém e transar. 


A letra é sobre um crime? É. E você até pode ouvi-la, afinal, cada um faz o que bem entender. Nada justifica um estupro. E, em relação à Pabllo, quem quiser ser vadia, que seja! Afinal esse é um DIRETO seu e não tem NADA  a ver com estupro


Esses dias tava aqui pensando no meu "feminismo de sofá" e me perguntando se eu realmente ajudo alguém sendo feminista ou estou sendo relapsa quanto ao que vejo. Tá aqui a resposta: faça o mínimo que puder mas faça. Nem sempre a gente pode mover moinhos pelo que acreditamos mas se você chegou até aqui, leu esse post e ele te fez pensar um pouquinho sobre, já é uma grande coisa pra mim! 




De qualquer jeito, esse assunto sempre vai dividir todo mundo. Debater, conversar e até pensar melhor e mudar de opinião são super válidos. Mas nunca vamos resolver nada distribuindo ódio por aí. Portanto, defenda sua causa pensando que nada nessa vida é pessoal.

Imagens: 1 - 2 - 3 - 4

You Might Also Like

2 comentários

  1. Digitando com os pés pois as mãos estão aplaudindo. Hoje em dia, ser vadia, na visão da sociedade, normalmente é denominada aquela mulher que desfruta da sua liberdade sexual, dos seus direitos de ir e voltar, que seja bêbada, de roupas curtas, que tenha orgulho de quem es e está sempre de bem consigo mesmo, pois quando você se ama, o mundo treme e te inveja, e quer te colocar no fundo do poço.

    QUE SEJAM TODAS VADIAS, mas vadias estudadas, diplomadas, independente e principalmente lacradoras, que cale sempre mais a boca do machismo, preconceito e do pensamento ridículo e aproveitador que infelizmente, cria concorrência até entre as próprias mulheres. QUE SEJAM TODAS FEMINISTAS, e possam dominar sempre mais espaço, que entre homens e mulheres sejam 50% de cada em todos os aspectos e áreas diversas. Pois o feminismo busca igualdade, não superioridade.

    VIVA AS VADIAS! Parabéns pelo post e retorne cada vez mais assim, te admiro muito, e não poderia estar falando isso, pois sou homem e a sociedade me vê como homem, e infelizmente, não posso conquistar espaço em nome das mulheres, mas sou simpatizante, e estamos aqui, defendendo ideias e em busca da igualdade social, fazendo a minha parte.

    Beijos do Deivy,
    www.blogdodeivy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu li tantos comentários com essas comparações horríveis, que ler esse post já me deixa feliz que tem mais gente fazendo o que pode pra mudar algum pensamento retrógrado.

    ResponderExcluir